As Máscaras do Pavor – por R. F. Lucchetti (#2)

mascarasdopavoras

Eu costumo não me importar com escritores como pessoa. Para minha relação de leitor o que vale é a obra, se o livro me toca de alguma forma. Posso discordar completamente de suas visões políticas, nunca tive apego por autógrafos – ou hoje em dia selfies ao lado – ou em conhecer meus ídolos pessoalmente. Meu interesse em suas biografias só vai até onde chega a minha curiosidade de escritor ou no que complementa o meu entendimento do que eles escreveram.

A exceção é R. F. Lucchetti, autor brasileiro de terror e noir pulp cuja vida é ela própria uma história incrível. Basicamente, Lucchetti escreve o quanto os demais seres humanos respiram. São 1.500 livros publicados, 300 HQs, 25 roteiros de cinema, incontáveis colaborações para revistas e jornais. E um autor que foi criminalmente ignorado pelas editoras até ser recentemente “redescoberto” na internet e ter suas obras relançadas.

A história toda pode ser vista numa entrevista que fiz com ele ano passado. Essa a entrevista que fez com que minha tendência de distanciamento fosse por água abaixo. A vida de Lucchetti foi tão dedicada à escrita apesar de qualquer adversidade que é difícil não se emocionar. E conversar com ele hoje aos 84 anos é como falar com o mesmo menino que aos 14 começou a escrever. Seu corpo pode ter envelhecido, mas sua mente ainda habita “um universo povoado por múmias, vampiros, vampiresas, lobisomens, monstros, seres vindos de regiões abissais ou do além, damas fatais, detetives particulares, mulheres misteriosas”. E hoje eu tenho não apenas admiração como leitor e colega escritor como orgulho de considerá-lo meu amigo.

O primeiro livro dessa retomada é As Máscaras do Pavor (Devaneio), que estreia o selo Editorial Corvo de obras de Lucchetti. Ambientado em Hollywood nos anos 70, o livro acompanha uma série de assassinatos que parecem inspirados em clássicos do terror como Drácula, o Lobisomem e o Fantasma da Ópera. É um livro pequeno e simples conforme dita a tradição pulp, mas que mesmo assim consegue manter uma tensão constante.

Abaixo, uma breve foleada no livro.

A leitura de As Máscaras do Pavor é como andar de turista em uma cidade nova com um guia extremamente experiente. A simplicidade do que poderia ser mais uma história de “whodunit” esconde o trabalho de um artesão de palavras que consegue tornar interessante e criativo esse roteiro.

Fiquei impressionado particularmente com a capacidade de ceder apenas as informações necessárias ao leitor – muito necessário nas histórias detetivescas – e como reviravoltas são construídas. Uma adolescente inocente quase é violentada em um beco e salva por transeuntes, apenas para, sem entrar em spoilers, ela revelar ser algo diferente da sua expectativa.

A edição do livro também é caprichada. Contém um belo prefácio de Bernardo Vorobow contextualizando a obra de Lucchetti e ilustrações e colagens que ajudam muito na ambientação. Você pode comprar o livro tanto na Êxodus Store como diretamente pelo autor. Recomendo muito a tanto leitura quando que deem um alô para o Lucchetti no facebook. Periga vocês também começarem como leitores e terminarem sendo amigos.

Abaixo, o episódio piloto de Histórias do Corvo, projeto de websérie de contos de Lucchetti. O projeto estava levantando fundos no catarse e infelizmente não atingiu sua meta, mas talvez ainda possa sair do papel. Segue abaixo o episódio piloto, Sinos de Natal.